Google+ Followers

8.3.11

Parabéns, mulheres, pelo seu dia!

Hoje comemoramos o "Dia Internacional das Mulheres", e há muito o que comemorar: as mulheres têm alcançado a cada dia um maior reconhecimento de sua condição, a conquista de seu espaço e um tratamento mais digno.

Ainda há muito a corrigir, muito a aprender e muito a ensinar. Principalmente aos homens, muitas vezes confusos em suas palavras e ações, muitas vezes portadores de um falso ideal de grandeza que, erroneamente, os leva à necessidade da submissão da mulher, quando deveriam ao mínimo reconhecer a mulher como complemento indispensável à sua contínua evolução e à de toda a humanidade.

Ainda que persista a banalização, o apelo ao uso do corpo, a mistificação da "mulher guerreira", aquela que abandona tudo o que há de mais sublime na mulher para transformar-se em um "homem de saias", um mero contraponto ao masculino ou uma prova de que "elas podem tudo o que eles podem", há, felizmente, a grande maioria de mulheres que destacam-se no dia-a-dia por serem... Mulheres!

Não creio que haja definição do que é "ser mulher", e mesmo que houvesse certamente seria curvada pelo contexto, pela época, pelos valores e pela subjetividade. Há mulheres mães, eternamente carinhosas, sábias, resignadas e resolutas. Há mulheres lutadoras, abdicando de sua aptidão à maternidade, cultas, curiosas, empreendedoras, líderes, obstinadas e ambiciosas. Há mulheres que nos cativam pela beleza, pela voz, pelas habilidades, pela coragem, pela candura... Há mulheres que sabem cultivar sua juventude, sua maturidade e sua velhice. Há aquelas que brilham por um momento, por um instante, há aquelas que brilham por toda a vida e mesmo além dela, e há aquelas que passam ocultas por toda a vida, e nem por isso deixam de nos tocar e modificar o mundo.

O mundo tem passado por mudanças, revoluções, conquistas. No infinito vai e vem das coisas da natureza, que tende ao equilíbrio mas nunca está em equilíbrio, a missão da mulher já foi de tudo um pouco, e muito, mas muito mesmo, questionada.

Só uma coisa em momento algum pode ser questionada, e permanece imutável pelos séculos: todos nós devemos nossa vida a uma delas, e nos tornamos o que somos porque, no silêncio de sua consciência, em algum momento de sua vida, uma destas mulheres, entre tantas e de tantos tipos, disse "sim" a nossa vida.

Obrigado, mulheres!!! E parabéns pelo seu dia.