Google+ Followers

23.3.16

Não vai ter (mais) golpe!

Tenho ouvido a gritaria dos petralhas e esquerdopatas – e da turba ensandecida (ou iludida) que ainda conseguem recrutar com base nos trinta dinheiros, pão com mortadela e tubaína – que se resume a frases de efeito do tipo "Lula é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo" e "Não vai ter golpe".

Ainda ontem, cruzando uma praça, pude ouvir uma pessoa falando isso ao telefone – melhor, gritando, como se quisesse ser ouvida por toda a praça, de forma que talvez nem fosse necessário o aparelho para falar à distância – e insistindo na "defesa da democracia" com o "não vai ter golpe", tentando convencer um interlocutor aparentemente renitente...

Para nós, os que estamos melhor informados e não nos deixamos seduzir pelo canto da sereia petista, faço uma pequena – mas crucial – correção nesse griteiro. O correto é "Não vai ter mais golpe!". Sim, pois temos sido golpeados desde 1980, com a fundação do PT, e a subsequente criação do Foro de São Paulo, em 1989.

Fomos golpeados pela eleição fraudulenta do molusco, irrigada pelo dinheiro da corrupção oriundo das administrações petistas e verbas federais via CUT, MST et caterva. Fomos golpeados no Mensalão. Fomos golpeados na reeleição do molusco irrigada pelos milhões do Mensalão, Correios, fundos de pensão, Petrobrás (é, agora sabemos que já rolava o Petrolão...). Fomos golpeados com a eleição do poste federal, com dinheiro do Petrolão, Eletrolão, BNDES e o uso político de dinheiro e de todo o aparato federal junto com os sindicatos,  "movimentos sociais" e a "sociedade civil organizada". Fomos golpeados com a reeleição do poste com recursos do Petrolão, BNDES, Eletrolão, fundos de pensão, Copa do Mundo, apuração digital da Smartmatic...

Ufa!!! É golpe que não acaba mais! E isso porque, o que sabemos – se é que sabemos – não é tudo!

Então, chegou a hora do basta! O grito, que agora ecoa nas ruas e já começa a reverter o domínio lulopetista e esquerdopata na academia, na imprensa e na sociedade em geral é: "Não vai ter mais golpe!"

A partir disto, é tudo com base na constituição, código penal e apoio à República de Curitiba!