Google+ Followers

28.9.07

Serviços bancários pela Internet

Para quem considera que os serviços de home banking são um avanço e uma praticidade da vida moderna, vale a pena se prevenir. Quando for fazer uso dos serviços bancários pela internet, siga as dicas abaixo para evitar fraudes com sua conta:
  1. Sempre que entrar no site do banco, verifique se no rodapé da tela do browser aparece o ícone de um cadeado. Além disso, clique duas vezes sobre esse ícone: uma pequena janela com informações sobre a autenticidade do site deve aparecer . Em alguns sites piratas o cadeado pode até aparecer, mas será apenas uma imagem e ao clicar duas vezes sobre ele, nada irá contecer.
  2. Antes de clicar sua senha nos teclados virtuais, minimize a página. Se o teclado virtual for minimizado também, está correto. Se ele se mantiver na tela sem minimizar, é bem provável que seja falso (pishing)! Não tecle nada.
  3. Ao acessar o home banking e suspeitar do site, digite UMA SENHA ERRADA na primeira vez. Se aparecer uma mensagem de erro significa que o site é realmente do banco, porque o banco tem como checar a senha digitada. Mas se ao digitar a senha errada o site não acusar erro, mau sinal. Sites crackeados (piratas) não tem como conferir a informação, pois o objetivo é apenas capturar suas informações e sua senha.
  4. Evite acessar os serviços bancários de computadores em locais públicos (lan house, cyber café) ou de lap tops através de redes sem fio (wifi zone, wireless) nesses locais (e também em shoppings, aeroportos, hotéis). Se for imprescindível, inveitável mesmo, certifique-se de fazer todas as operações o mais rápido possível e, logo em seguida, bloqueie seu acesso, errando a senha propositalmente pelo número máximo de vezes permitido pelo banco (normalmente três vezes). Assim seu acesso fica bloqueado, mas o de um cracker que possa ter roubado sua senha, também. E então você deverá solicitar ou cadastrar uma nova senha. Mas muito cuidado: a maioria dos bancos exige sua presença para uma nova senha, ou a envia pelo correio para sua casa. Então jamais faça isso em finais de semana, durante viagens ou feriados prolongados: a lei de Murphy diz que você vai precisar acessar novamente a conta...

Os pequenos procedimentos acima são simples, mas certamente ajudarão a você a não engrossar as estatísticas das vítimas de fraude virtual.


E, finalmente, lembre-se: a internet, como parte do mundo real, não é repleta de Frades Fransciscanos que devotam sua vida ao trabalho gratuíto, e também não é povoada por padrinhos mágicos empenhados em lhe dar a felicidade plena e constante: se a esmola for demasiada, o santo desconfia, já diz o velho ditado.

Informe isso aos seus amigos e conhecidos.

22.9.07

Privatizando a Amazônia.


Na cara dura, o governo anunciou nesta semana seu mirabolante plano para salvar a Amazônia: privatizá-la. Isso mesmo! O que o governo do partido dos companheiros, tão avesso à privatização - aliás, como à todo o restante das práticas de outros partidos que acabou incorporando, aprimorando e ainda reclamando a autoria - acaba de anunciar, não pode ser chamado de outro nome senão de a privatização da Amazônia.
 
É mais do que preocupante. Há pouco, sob orientação desse mesmo governo, o Brasil se declarou favorável ao reconhecimento de nações indígenas praticamente autônomas, dentro das quais nem mesmo as Forças Armadas poderão agir... Ainda não é lei. Ainda. Considerando que quase 10% do território nacional já é composto de reservas, coincidentemente instaladas em pontos geográficos estratégicos ou sobre imensas jazidas, dá para imaginar o que pode acontecer em um futuro não muito distante: Já pensou? A "República Bolivariana Raposa Serra do Sol", por exemplo, seria um magnífico exemplo de democracia e "socialismo". Afinal, se o "índio cocaleiro" pode conduzir a revolução bolivariana na Bolívia, qualquer outro índio também o poderá, não? Não vão faltar repúblicas...
 
Voltando à Amazônia, seria cômico se não fosse trágico. O plano mirabolante é permitir o "manejo sustentado" que pressupõe a extração de madeira, entre outras atividades. Lógico, tudo controlado pelo governo. Por esse mesmo governo, que não consegue controlar absolutamente nada na situação atual, da biopirataria ao tráfico de drogas e invasão por narcoguerrilheiros, passando por queimadas, grilagem, desmatamento, extração ilegal e contrabando de madeira, pedras preciosas e ouro.
 
Apesar disso tudo, o governo achou a solução: leiloar a guarda de lotes da Amazônia para a iniciativa privada... E eu que achava que eram lorotas as histórias de ONGs estrangeiras que arrecadavam fundos para "comprar" a Amazônia... Ótimo negócio, esse!!!
 
Sou favorável à privatização. Incondicional. Deveria restar ao governo apenas as funções legislativas e judiciárias, policias, forças armadas e agências regulatórias. Nem educação, nem saúde, nem previdência... Quanto menos governo, menos impostos, menos corrupção. Entretanto, nesse caso em específico, duas coisas chamam a atenção: a naturalidade com que os outrora anti-privatistas anunciaram a solução mágica, e a excessiva confiança no sucesso do processo todo, como se fosse a coisa mais simples e natural possível. Algo assim como o famoso ovo de Colombo, que só não foi implementado por governos anteriores por incompetência e falta de vontade política.
 
É o governo Lula, tão original, privatizando a Amazônia!

3.9.07

Pensamento do dia.

O pensamento de hoje é mais que um pensamento: é uma lição para toda a vida! É para anotar e carregar sempre consigo.
 
"Confia teu caminho ao Senhor
Crê n' Ele
E Ele tudo o mais fará"
Salmos 37,5
 
O próprio Jesus reforça-o em uma das mais belas passagens do Evangelho, em Mateus, 6,33: "Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas."