Google+ Followers

29.6.05

Michael Moore e o desarmamento.

Ontem, lendo uma coluna do ' diário oficial ' do Governo - segundo o deputado Roberto Jefferson - O GLOBO, descobri um blog muito legal, o VOX LIBRE, (http://voxlibre.blogspot.com) do delegado da Polícia Federal Antônio Rayol. Para quem não se lembra, ele foi o responsável pela prisão de uma galerinha do PT em uma rinha, no Rio de Janeiro, que incluía o Ilmo. Sr. Duda Mendonça, marketeiro e felicitólogo-mor da República Democrática e Popular Lulística.

Em um dos assuntos, sobre o desarmamento, um dos comentários, a favor do desarmamento das vítimas - ops! - do desarmamento civil, foi sugerido que se assistisse ao filme 'Tiros em Columbine', do Michael Moore, para - segundo o autor do comentário - avalizar a opção favorável ao desarmamento.

Ora, invocar um filme de um farsante como o Michael Moore para defender o desarmamento é demais pra mim. Sou contra o desarmamento das vítimas. E, ao contrário do que foi dito pelo autor daquele comentário, não é que se queira "liberar" armas - isso já é permitido - mais ou menos.

Essa técnica de iludir a opinião pública é velha, e muito usada. E funciona! Quase todos com quem converso sobre o desarmamento repetem que ' não querem ver todo mundo andando armado por aí'... Ora, não se está discutindo o incentivo nem a obrigatoriedade ao armamento em massa da população, mas a continuidade de uma possibilidade, de uma opção, que já existe... ou existia até bem pouco tempo!!!

O que se quer é proibir mais ainda. Proibir o comércio legal de armas.

Até bem pouco tempo, quem quisesse optar por fazer sua própria segurança e provasse ter condições para isso podia fazê-lo. Agora já não é tão simples assim... e estão querendo tornar isso impossível.

Sou contra a morte, sou a favor da vida, nosso dom maior.

Mas vida sem poder fazer escolhas não é vida. Vida sob ameaças e sob imposições não é vida. Vida sem liberdade não é vida!

Abaixo o desarmamento. Viva o direito de escolher! Viva o direito à vida!

Nenhum comentário: