Google+ Followers

9.4.07

Curiosidades sobre o Iraque.

Curiosidades sobre o Iraque (a confirmar...), enviadas por meu amigo Vinícius:

01. O jardim do Éden era no Iraque.
02. Mesopotâmia, onde agora é o Iraque, foi o berço da civilização.
03. Noé construiu a Arca no Iraque.
04. A torre de Babel ficava no Iraque.
05. Abraão era de Ur, que ficava no sul do Iraque.
06. A esposa de Isaac, Rebeca, era de Nahor, que ficava no Iraque.
07. Jacó encontrou-se com Raquel no Iraque.
08. Jonas rezou em Nínive, que ficava no Iraque.
09. Assíria, que ficava no Iraque, conquistou as dez tribos de Israel.
10. Babilônia, que ficava no Iraque, destruiu Jerusalém..
11. Daniel esteve na cova dos leões. Onde? No Iraque!
12. Baltazar, rei de Babilônia, viu a "escrita na parede" no Iraque.
13. Nabucodonosor, rei da Babilônia, levou os judeus prisioneiros para o Iraque.
14. Ezequiel fez suas orações no Iraque.
15. Os Reis Magos eram do Iraque.
16. Pedro também fez orações no Iraque.
17. O "Império do Homem", descrito na Revelação (Apocalipse), era a chamada Babilônia, no Iraque.

Israel é a terra mais mencionada na Bíblia. Mas qual a segunda? Isso mesmo! - Iraque, que, na Bíblia, corresponde a nomes como Babilônia, terra de Shinar, Mesopotâmia. A palavra Mesopotâmia significa "entre dois rios", mais exatamente entre os Rios Tigre e Eufrates.
O nome Iraque significa "País com Raízes Profundas". Certamente o Iraque é um país com raízes profundas e de enorme importância na Bíblia. Exceto Israel, nenhuma outra nação tem mais história e profecias associadas a ela do que o Iraque.

Agora, uma informação no mínimo curiosa: Sabendo que os Estados Unidos da América têm como símbolo uma águia, como será que Bin Laden interpretou o seguinte trecho do Corão: "... aquele descrito como o filho da Arábia será acuado por uma águia amedrontadora. As garras da águia serão sentidas por todas as Terras de Alá e Lot, quando alguns dos povos tremerão no desespero e no júbilo. Quando as garras da águia limparem as terras de Alá, haverá Paz. " ) - Corão (9:11).

Atenção ao número do verso do Corão: 9:11 (Setembro, 11)

Curioso?

2 comentários:

Rogerio disse...

Caro Gonzaga,

Vi esse artigo e achei “curiosissimo” e pesquisei um pouco, no seu artigo diz:

"Agora, uma informação no mínimo curiosa: Sabendo que os Estados Unidos da América têm como símbolo uma águia, como será que Bin Laden interpretou o seguinte trecho do Corão: "... aquele descrito como o filho da Arábia será acuado por uma águia amedrontadora. As garras da águia serão sentidas por todas as Terras de Alá e Lot, quando alguns dos povos tremerão no desespero e no júbilo. Quando as garras da águia limparem as terras de Alá, haverá Paz. " ) - Corão (9:11).

Atenção ao número do verso do Corão: 9:11 (Setembro, 11)"

No alcorão ou simplesmente corão, existem 114 capítulos denominados de Suras ou Suratas e seus versículos denomina-se ayat no capitulo de numero 9, chamado de AT TAUBAH]"AT TAUBAH" (O ARREPENDIMENTO) e no seu versículo de numero onze simplesmente diz:

“11. Mas, se se arrependerem, observarem a oração e pagarem o zakat, então serão vossos irmãos na religião, combatei os chefes incrédulos, pois são perjuros; talvez se refreiem.”

Mas lembrando que a forma de datar americana é diferente da nossa, vindo primeiro o mês e depois o dia, inverti a pesquisa e no capitulo 11 versículo 9 diz:

“[HUD]"HUD" ou Heber
11ª SURATA

9. E se agraciamos o homem com a Nossa misericórdia e logo o privamos dela, ei−lo, então, desesperado e desagradecido.”

Portanto caro amigo como seu artigo ainda esta para confirmar, gostaria que tirassem minha duvida e dissessem ou publicassem em que “SURA” esta escrito o que foi publicado? Caso tenha me enganado peço humildemente que me desculpe. Sendo cristão não concordo com os atos desses terroristas mulçumanos e nem de nenhum outro, mas daí a creditar uma guerra a um verso religioso que talvez não exista é demais.

Um abraço,
Roger

Luis Gonzaga disse...

Caro Rogério,

Obrigado pela visita e pelo comentário. Fico feliz pela sua ajuda.

Eu ainda não li o Corão e, portanto, não posso fazer qualquer juízo sobre o que foi dito. Talvez você tenha despertado minha curiosidade, por ora. O pouco que conheço vem de citações ou artigos, livros, etc. Por este motivo tive o cuidado de avisar que as informações estavam "sub júdice", embora a pessoa que enviou-me estas informações seja digna de confiança.

Muito do que recebemos de informação às vezes não passa de crendices, invencionices ou "lendas urbanas". Eu procuro ao máximo filtrar estes casos, mas às vezes escapam um ou outro.

Publiquei seu comentário e espero que assim ajude a esclarecer este ponto.

Um cordial abraço,

Luis Gonzaga