Google+ Followers

4.9.06

Jefferson Peres e a moral do povo.

Infelizmente, a mídia deu pouco destaque às palavras do Senador Jefferson Peres na semana que passou. Alguns até mesmo criticaram suas duras palavras, nas quais transfere ao povo parte da responsabilidade por sua desilusão com o atual estado das coisas.

Eu entendo o Senador. Admiro-o e creio ser pessoa de caráter, daquelas que certamente farão muita falta no cenário político nacional, como contraponto à tudo o que está aí.

E concordo totalmente com ele. Afinal, se os políticos são nossos representantes, pessoas da sociedade escolhidas entre nós, temos, sim, responsabilidades por essa degeneração moral a que vivemos e assistimos. A degradação da família - a primeira "sociedade" onde vivemos, dos valores da fé e da pátria - promovida propositalmente ou ocorrida por acaso, tem nos tornado uma pátria de interesseiros, desiludidos ou desinformados. E dos espertalhões. Os que se dão bem em qualquer situação, a despeito do que isso venha a custar para o próximo. Trocar o futuro da família e da Nação 'por um prato de comida por dia' não é algo que possamos mostrar à nossos filhos como exemplo de dignidade...

A despeito da visível manipulação das pesquisas, poderemos reeleger - salvo um grande mobilização em contrário - em Outubro próximo, grande parte dos espertalhões que tomaram a República de assalto para defender apenas seus interesses pessoais ou partidários. Como vamos, então, exigir respeito pela ética? Assinando um salvo-conduto para chefes de quadrilha, corruptos, mensaleiros, vampiros, sanguessugas e toda essa fauna e flora protozoária que assola nosso Estado? Apostando que eles, os vermes, vão desenvolver para nós um vermífugo que nos ajude a eliminá-los dos intestinos da Nação?

Não, meus caros. Não. Como vermes que são, vão é sugar nossas forças até a exaustão, avançar sobre nosso sustento e nos obrigar a buscar cada vez mais para sustentá-los...

Então, meu caro Senador Jefferson Peres: o Sr. tocou no ponto. Se nós, o povo, não optarmos pela honestidade, pela verdade, pela competência, e pelo trabalho, estaremos sim, concordando com a total falta de ética e de moral, e nada poderemos reclamar, somente gemer sob o jugo dos governantes inescrupulosos.

Obrigado por suas palavras, grande Senador. Espero que este seu gesto não seja o último grande esforço para a construção de uma Nação digna. E que não seja em vão.

Nenhum comentário: